Feedback nas nuvens

Nas últimas semanas estive estudando para a prova “Professional Scrum Master”. Tendo em vista que a prova exige um conhecimento vasto do Scrum Guide, parei um tempo cada dia para lê-lo e pensar sobre minhas experiências, embora curtas, com o framework. Confesso que gosto muito desta forma de trabalho, não só pela transparência nas atividades executadas, mas também pelo feedback constante que esta ferramenta gera para todos envolvidos.

É muito comum ouvirmos em grandes empresas que este retorno é relativamente demorado. Todos nós queremos feedback e entendemos sua importância. Exigimos de nossos superiores; sejam eles gerentes de pessoas, de projetos, scrum masters ou product owners; respostas sinceras e oportunidades para evoluirmos na empresa/projeto. Sabendo disso criamos diversas dinâmicas para nos expressarmos de forma diferentes sobre o que gostaríamos que fosse alterado e o que devemos manter em nosso dia a dia. No entanto vejo que temos a tendência de esquecermos constantemente deste retorno entre as fotos das galerias de nosso celulares ou até mesmo em post-its jogados em uma gaveta esquecida. Pensando nisso, acabei me dando conta que na equipe em que trabalho o mesmo acabava acontecendo depois de cada retrospectiva.

Interessante darmos tanto valor para algo que raramente usamos. Com isso em mente comecei a pensar de que forma poderia apresentar o feedback ao time para ele mesmo e manter uma visão de melhoria ou recaída de um sprint para o outro. Primeiro pensei em um indicador, no qual eu poderia mostrar quantas palavras eram usadas de maneira negativa. Claro que essa ideia rapidamente morreu na minha prancheta imaginária, quantas pessoas realmente gostam de olhar gráficos e números em uma apresentação de Power Point? Desta ideia passei para algo um pouco diferente. Que tal se eu usasse post-its de cores diferentes e pedisse para que a equipe me dissesse o que ela gostaria de tirar, melhorar e manter? Era uma boa ideia e a equipe já estava acostumada com esse tipo de prática, mas os post-its rapidamente cairiam em esquecimento se nada mais fosse feito. Acabei optando por uma boa e ilustrativa nuvem de palavras. Em si este tipo de feedback acabou servindo bem com a forma que trabalhamos, já que ela não restringe muito a dinâmica usada para adquirir as palavras de sua base.

agile-wordcloud

Escolhi por esta ferramenta por seu retorno ser instantâneo, todos nós entendemos uma nuvem de palavras quando vemos uma. Para formar a nuvem tudo que o time devia fazer era escrever durante a retrospectiva o que julgava que precisava ser retirado das sprints (como trabalhos repetitivos), o que devia ser alterado (como processos que poderiam ser melhorados) e o que gostariam de manter (algo que julgam que não precisa ser melhorado).  As maiores palavras, aquelas com maior repetição nos resultados, devem ser atacadas primeiro ou devem ser mantida (nos casos positivos), enquanto as com menos incidência, de tamanho menor, podem ser vistas mais para frente. Outro ponto interessante é que acabo sempre utilizando duas cores, uma para o passado e uma para o sprint atual. Assim palavras grandes com tonalidades mescladas significam problemas ainda não resolvidos, enquanto aquelas com apenas uma coloração representam itens já resolvidos ou que devem ser vistos com menos urgência. Esta dinâmica acabou resolvendo também o problema de guardar histórico, já que me forço a criar ela a cada sprint. Por último a nuvem de palavras é uma ótima forma de apresentar ao time e as partes interessadas o que todos estão pensando e quais problemas estão sendo monitorados de maneira rápida e eficiente.

E você? Já teve alguma experiência parecida? Compartilhe nos comentários!

2 comentários sobre “Feedback nas nuvens

  1. Gabriel Job Ramos disse:

    Caro contemporâneo e conterrâneo, já desfrutei do sistema de feedback por post-it e também já foi tentado implementar a nuvem de palavras para, não só agilizar mas evidenciar os pontos destaques. Ao ler como interpretastes essa ferramenta de respostas me deparei com a seguinte situação: Quando lida as palavras em evidência, maiores, você se conforma com o projeto pois são cunho positivo, no teu exemplo. Sugiro que mude a prioridade nos tamanhos, coloque as palavras que mais lhe incomoda em “caixa alta” pois uma obra, projeto, nunca está pronto, há sempre o que melhorar. Assim gerará um leve ou imenso desconforto, proporcionando uma melhor visão do andamento das atividades, um melhor feedback.
    Outro ponto que deves cuidar é o gerenciamento do tempo de execução e esforço deste feedback. Pro mais que o post-it leve ao esquecimento é uma maneira rápida e dinâmica e requer menos consumo temporal para a sua elaboração em relação a nuvem de palavras. No mais é uma ótima iniciativa a criação deste blog. Desejo-lhe sorte!

    Curtir

    • Nathan Gavenski disse:

      Opa, como trabalho de Scrum Master meu tempo é quase todo dedicado para minha equipe e melhoria contínua, então não me preocupo muito com isso. Sobre as palavras positivas tens razão. Normalmente crio duas nuvens de palavras uma positiva e outra negativa. Claro que mesclar elas também tem seu valor, por exemplo: Quando quero saber como esta o psicológico da equipe uma nuvem conjunta me garante saber o que mais vem sendo dito. Palavras positivas ou negativas.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s